8 dicas para manter o bom funcionamento do seu negócio

FONTE: Sociedade de Negócios

Evite desde o endividamento até a recuperação judicial.

Não saber determinar o preço do produto ou serviço corretamente; prestar um atendimento deficiente; deixar de promover mudanças quando os resultados não são os esperados. Estes são apenas alguns erros que podem levar empresas varejistas ao endividamento e, pior, à recuperação judicial.

O advogado e consultor de empresas Artur Lopes, da Artur Lopes & Associados, listou oito dicas que podem ajudar os empreendedores a evitar problemas como esses. Confira:

Preço
Muitos comerciantes têm seu processo de formação de preço de modo empírico (determinado por experiências anteriores), sem considerar aspectos técnicos. O especialista sugere que a empresa faça o controle e a gestão das despesas comerciais, administrativas e financeiras do negócio para, então, determinar os preços.

Produtos
O consultor diz que o comércio precisa ter uma variedade de produtos adequada à demanda dos consumidores. “Não pode haver desabastecimento de alguns produtos nem dificuldade de giro de outros; o varejo necessita de precisão na oferta”, alerta ele.

Atendimento
Segundo Artur Lopes, prestar atendimento cordial, eficaz e com respeito ao consumidor é fundamental para atrair e reter clientes, evitando que a empresa enfrente problemas no futuro. Por isso, é preciso investir no treinamento dos funcionários.

Localização
O especialista destaca a importância da localização da loja. “A escolha inadequada do ponto comercial e da localização do estabelecimento pode comprometer o negócio”, afirma.

Fornecedores
“Manter uma relação estreita com os fornecedores é muito importante”, diz o consultor. Isso permite que o empresário obtenha condições melhores de negociação e, eventualmente, possa repassar essas vantagens aos seus clientes.

Indicadores
“O varejista deve desenvolver indicadores para a boa gestão de seus negócios e guiar-se por eles”, sugere Artur Lopes.

Contabilidade
Além de guiar-se por indicadores próprios da atividade, a gestão de uma empresa varejista exige atenção constante aos resultados. Assim, se algo não andar bem num determinado mês, o empresário poderá fazer mudanças de rumo com rapidez.

Caixa
“A boa gestão de uma empresa varejista passa, sempre, pela boa gestão e preservação do capital de giro”, resume o consultor. Isso quer dizer que o ciclo operacional, sempre que possível, deve ser positivo, ou seja, o comerciante deve vender seus produtos em prazos menores do que aqueles que ele usa com seus fornecedores. Assim, a atividade vai se financiar naturalmente.